Quinta-feira, 6 de Novembro de 2008

Visitas...

Os dias agora são um atrofio. Levanto-me de manhã para trabalhar (não meti férias como o previsto), saio do trabalho directamente para o hospital  (demoramos uma hora a chegar) e voltamos a casa pelas nove e meia da noite. A essa hora jantamos, trato da casa, vou às compras (abençoados hipermercados), faço as coisas básicas (fazer as camas por exemplo para nos deitarmos passado uma hora...irónico..., passar a ferro, estender a roupa, lavar a loiça), arrumo as coisas para o outro dia (para mim para o trabalho e para levar para o hospital), atendo inúmeros telefonemas (abençoado o sistema alta voz do telefone que me permite fazer várias destas coisas enquanto atendo o telefone) e .... não chega já?

Se fosse só eu eu aguentava-me.... mas tenho de zelar para que o meu pai e o meu irmão jantem, que tenham roupa limpa para o dia seguinte, que haja quem dê almoço ao meu irmão no dia seguinte (abençoadas vizinhas que até sopa nos deixam feita para não ter de cozinhar à hora que chegamos), e.... tanta coisa.

Imaginam como estou cansada? Isto a juntar à dificuldade que começo a ter a comer sopa, beber por garrafas  e iogurtes liquidos além de um olho que não fecha pelo que de tantos em tantos minutos temos que o ajudar com o dedo para que feche e lubrifique (e já que estamos numa de abençoar não esquecer as lágrimas artificiais). Chego ao fim do dia saturada, cansada, sem ter um momento que dedique a mim própria (começo a duvidar da minha sanidade mental).

Mas adiante!

Ontem ia super nervosa para a visita (não tinha tomado calmante na noite antes o que explica também este facto). Mas na realidade encontrei a minha mãe muito bem disposta e animada. Sorridente lá ia contando como era a comida (uma porcaria), que tinha algumas dores (mas que as enfermeiras lhe davam logo algo para acabar com as dores), falou das visitas (irónicamente as primeiras visitas foram as pessoas de mais longe e que ela não via há mais anos)...

Fiquei mais aliviada. Vi que ela está a tentar levar isto com um sorriso nos lábios e boa disposição. Também sei que por vezes fingimos estar bem dispostas quando nos visitam para não preocupar ninguém. Mas penso que não é isso.

 

O choque...

Ela usa uma almofada debaixo do braço para apoiar a axila e não ter tantas dores. E a almofada tapa aquela ausência de mama. Mas quando ela se acomodou melhor afastou a almofada por momentos e...é estranho... uma sensação inexplicável... ver o vazio... olhar para o lado esquerdo e ver um alto (uma mama sã) e do outro lado o nada, o plano... vieram-me as lágrimas aos olhos mas tentei disfarçar.

Ela hoje ia tomar banho e fazer o penso pela primeira vez. Ou seja ia olhar com olhos de ver para a cicatriz e para o sitio onde outrora tinha uma mama.

E ao pensar nisso vejo que é uma mulher de coragem. A coragem que eu não teria. E penso como a adoro por isso, por ter coragem e nos dar coragem a nós.

 

Há pouco no café o meu pai confidenciava que estava deserto que ela voltasse para casa. E entre uma baforada e outra disse: já sinto a falta dela....

Ainda só se passaram duas noites. Mas a família é muito unida. Sente-se a falta dela quando ela não manda a sms a perguntar o que foi o almoço para saber o que há-de inventar para o jantar, quando chegamos a casa e ela não está lá a ouvir o seu cd preferido, e quando nos deitamos à noite e ela é a última a cirandar pelo quarto.

Contamos as horas para ir ao hospital...

 

Amanhã conto mais... beijos e obrigada por todo o apoio. Estamos a descobrir amigos onde menos esperavamos.

publicado por lytha às 15:28
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De mamaepedro a 6 de Novembro de 2008 às 16:39
Bem, transformaste-te em super mulher com tantos afazeres ao mesmo tempo :))) felizmente que a tua mãe está bem e que está a encarar tudo com positividade, isso graças ao apoio da familia, que bom que são tão unidos, felicito-vos.

Beijinhos ás duas


De Pikenatonta a 6 de Novembro de 2008 às 20:56
Caramba, emocionei-me ao ler este post... :/
Não consigo realmente imaginar o que estás a passar... Mas continua com essa força, as coisas hão-de acalmar!

Beijo enorme!!!!


De tonymadureira a 6 de Novembro de 2008 às 21:52
Olá,

Força, coragem!
Admiro a tua frontalidade , dinamismo, capacidade de enfrentar todos estes momentos.

É de mulheres como tu que o mundo precisa!


Beijinho solidário



De coisas_de_gaja a 7 de Novembro de 2008 às 13:07
Espero que a recuperação esteja a correr bem. É preciso continuares a ter força para levar este barco para a frente. Um beijo grande


De tarina a 8 de Novembro de 2008 às 22:14
Descobri este blog por mero acaso, li e resolvi desejar-te que tudo corra bem!
O meu avô já passou pelo mesmo (sim, sim, cancro da mama, desengane-se quem acha que "tal" é doença de mulher) e felizmente correu tudo bem e já lá vão 7 anos! Espero que o mesmo aconteça com a tua mamã! Muita força!
bjinho*


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Férias

. Olá

. Snow

. Resultados....

. Na mesma.... como a lesma...

. A incerteza....

. Borboleta

. Novo Ano

. Feliz Natal/Yule

. Vacina da Gripe A

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.links

.Twitter

blogs SAPO

.subscrever feeds