Quinta-feira, 20 de Setembro de 2007

Visita à sra. Doutora

Pois é... lá fui eu hoje à sra. doutora perder uma manhã inteira. Incrivel! Ainda me espanto com as consultas de hospital. Tinha consulta marcada para as 10:15h e só fui antendida às 11:50h. Depois é apenas um quarto de hora de: está tudo bem? vais fazer isto e isto e voltas daqui a x de tempo.

Que perda de tempo!

Mas pronto. Eu até gosto da médica. É simpática, preocupa-se connosco e não nos ralha quando fazemos umas asneiritas (como por exemplo o não ter feito a ressonância magnética).

Para quem me aconselhou a fazer o exame aqui vai: sim... a médica obrigou-me a fazer a ressonância. Mas como tenho claustrofobia vai ser do meu jeito. Ou seja, anestesiada. É a única maneira de me enfiarem lá! Lol!

Agora só tenho de arranjar um reumatologista porque o meu foi-se embora. Que pena! Era um gajo tão giro! E simpático e querido. Era um máximo. Deixava-me toda dorida de tanto me apertar os ossos mas eu perdoava-lhe tudo!

E aqui estou eu. Só trabalho de tarde (visto que passei a manhã toda no hospital) e amanhã não trabalho. Ai que bom!

Ando cheia de sono e muito inchada. Algo se passa.

Queria deixar uma pergunta às borboletas que me visitam: costumam dizer que têm lúpus? Não digo chegar na rua e dizer a quem passa "olha tenho lúpus". Digo contar a colegas de trabalho, colegas de escola, familiares e amigos.

Esta questão surgiu-me de uma rapariga que descobriu agora que é uma borboleta. E entrou em paranóia. Totalmente compreensivel, claro.

Mas o principal problema dela é contar que tem lúpus. Tem vergonha que os outros saibam.

De inicio eu própria tinha. Só a familia mais chegada e os amigos mais chegados é que sabiam. Agora já tenho mais à vontade para falar. No entanto não ando a bradar aos céus. Por exemplo não contei a ninguém no trabalho. Apenas o patrão sabe (e é porque ele é médico). Mas já me sinto mais à vontade para dizer aos outros. A minha mãe diz-me que eu posso ajudar a que outras pessoas percebam a doença e não nos tratem como coitadinhos. Fiz notícias sobre o lúpus para um jornal e quando sei de alguém que descobriu que era uma borboleta tento ajudar.

Na realidade não tive nenhuma borboleta que me ajudasse quando descobri que também o era. Pesquisei por mim, corri médicos, hospitais e recolhi toda a informação que havia na internet. Mas faltou essa lado amigo. Alguém que me explicasse que podemos viver com a doença e que podemos ser "normais". Apenas somos especiais.

Então o que me dizem? Costumam dar conhecimento das vossas asas ou escondem-nas? Acham que é benéfico para nós falar com outras borboletas?

Digam de vossa justiça.

Beijokas e voem muito!

sinto-me: Cansadita e apaixonada...muito
publicado por lytha às 14:25
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Férias

. Olá

. Snow

. Resultados....

. Na mesma.... como a lesma...

. A incerteza....

. Borboleta

. Novo Ano

. Feliz Natal/Yule

. Vacina da Gripe A

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.links

.Twitter

blogs SAPO

.subscrever feeds