Terça-feira, 7 de Abril de 2009

...

Olá,

 

antes de mais desculpem o tempo que estive sem dar notícias. Muitas coisas aconteceram pelo meio e uma delas fez-me estar distante da internet por uns tempos. Também não sabia o que escrever... por isso fui adiando.

 

A nossa querida Snow, e nossa visitante, partiu na sexta feira dia 27. Não foi um choque. Já todos estávamos à espera que tal acontecesse. Mas acho que mantinha um resto de esperança. Essa esperança iluminava-me os dias e dava-me sonhos bons. Fazia-me crer na recuperação dela e na da minha mãe. Que tudo ia ficar bem...

 

Ela partindo deixou-me um rasgo na alma. Como se toda a esperança que andava a acalentar fugisse de mim, me escapasse por entre os dedos. Foi, de certa forma, um catalizador para todas as lágrimas que tinha em mim há 6 meses.

E chorei... chorei muito... ainda hoje a escrever isto me corre uma lágrima, porque a ferida ainda não cicatrizou. Fui-me abaixo. Deixei de comer e perdi as forças. O fim de semana a seguir tive de ficar de cama. A comida enojava-me e só me apeteia dormir. Mas mesmo o dormir não era uma fuga.

Isto já vinha há alguns dias. Talvez uma premonição. Mas já não andava bem. Da euforia da tatuagem (que está cicatrizada e correu tudo bem) passei para uma letargia. Ouço o mesmo cd vezes sem fim, não conseguia comer e não dormia em condições pelos inúmeros pesadelos que tinha.

 

A Snow foi um apoio nos últimos meses, antes de entrar em coma. Mandava-me mensagens a dizer que pensava em mim... quando ela ainda estava pior. Fez-me sentir egoista pensar nisso. Mas fez-me pensar também que ela era um anjo. Sempre preocupada com todos, com os animais, os amigos, o ambiente.

 

Aos poucos vou entrando na rotina. Voltei a comer mas continuo muito cansada. Todos os dias vou andar um pouquinho num espaço verde que aqui temos. Rodeada de árvores penso e faz-me bem. É o meu momento de sanidade mental.

Lembro-me da minha amiga em cada coisa que faça. No livro que pego e penso que ela gostaria de ter lido, ou que não tivemos tempo de trocar ideias. No filme que vejo e penso que ela adoraria ver. No cão de rua que penso ela tentaria dar um lar.

No BC achámos que a melhor homenagem que lhe poderiamos fazer era ajudar. Juntámo-nos para dar ração a animais em associações que ela ajudava. Uma doação dela.

 

E, no fundo, também ela sabia a escolha que tinha feito. Em dezembro deixou escrito um texto para ser publicado no seu blog quando partisse. E ele lá está. Dói pensar que alguém tão jovem tenha pensado nisso meses antes... como se soubesse... sim... ela devia saber da sua escolha.

Espreitem o blog Just Things e leiam as suas últimas vontades, as suas últimas palavras. Ainda não tive coragem de reler, de ouvir a música que escolheu, de voltar à realidade.

 

É um post com pouco sobre mim. Mas que diz o que me vai na alma, a saudade que me tolhe o coração e as lágrimas que me escorrem. Desculpem a frontalidade, a dureza de sentimentos... mas é assim que me sinto.

 

Beijos para todos.

 

Adeus Princesa!

sinto-me:
música: Prayer - Celtic Woman
publicado por lytha às 18:35
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De paula a 7 de Abril de 2009 às 20:39
a partida da snow custou-nos a todos, tanto... na noite seguinte, sonhei que ela vinha despedir-se, porque ia morrer no dia seguinte; na noite a seguir a esta ela estava já perfeitamente saudável, com um penteado lindo, de sorriso rasgado, e estávamos apenas a conversar. não sonhei mais com ela desde aí, mas fiquei em paz e senti que ela também está...

sobre a tua mãe, mantém a esperança! e tenta fazer coisas de que gostes, para te trazer alegria de viver. já experimentaste sessões de reiki?

beijo


De misal a 10 de Abril de 2009 às 20:28
Dureza de sentimentos, Lytha??? É óbvio que não, mesmo quem apenas leu este último post o vê claramente.
Dá tempo a ti mesma para recuperares a energia, a alegria, a tranquilidade...mas vai sempre lutando um pouquinho, tentando fazer aquilo que gostas, pensando que ao tentares continuar o teu caminho estás também a homenagear a tua amiga e a força determinada que ela sempre demonstrou.
Voa baixinho, borboleta, mas não deixes de voar. Um dia vais voltar a querer voar mais alto de novo1
Um beijinho,
Misal


De Borboleta_A a 15 de Abril de 2009 às 10:37
Faço minhas as palavras comentadas anteriormente... Voa baixinho mas não deixes de voar. A cada dia que voares vais sentir-te mais perto dela.
A Snow também gostaria que o fizesses.
Cuida-te miúda.
Um abraço apertado


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Férias

. Olá

. Snow

. Resultados....

. Na mesma.... como a lesma...

. A incerteza....

. Borboleta

. Novo Ano

. Feliz Natal/Yule

. Vacina da Gripe A

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.links

.Twitter

blogs SAPO

.subscrever feeds